Plano trienal do DMAT 2016-2018

 

A seguir o texto na íntegra do Plano Trienal para os anos base 2016-2017-2018 do DMAT. O texto em pdf também pode ser acessado aqui .

 

 

APRESENTAÇÃO

 

 

O presente Plano Trienal para os anos base: 2016-2017-2018, está atualizando os dados já existentes nos planos trienais anteriores e procura estabelecer diretrizes para o crescimento e fortalecimento em nível de graduação e pós-graduação do Departamento de Matemática para os próximos três anos.

Atualmente o corpo docente do DMAT está composto de 41 Professores permanentes(DE), sendo 8 mestres e 33 doutores. Consideramos que nossa plana docente está bem qualificada para manter e procurar novos horizontes para o Departamento. As linhas de ação que pretendemos seguir e/ou atingir nestes próximos três anos são principalmente:

  1. Expandir as atividades do departamento por meio do fortalecimento do curso de Bacharelado em Matemática, criando ênfases;

  2. Expandir as atividades do departamento por meio da criação de um novo curso de pós-graduação-Mestrado em Matemática pura ou Matemática Aplicada;

  3. Manter e fortalecer os projetos de Extensão;

  4. Dar continuidade à capacitação docente.

A criação de ênfase surge como uma alternativa para fortalecer o curso de Bacharelado em Matemática, e consiste basicamente em cursar os dois primeiros anos com disciplinas obrigatórias para todos os alunos ingressantes no curso de bacharelado em Matemática para depois cursar disciplinas obrigatórias e optativas próprias da área escolhida. Em um primeiro momento pensamos em Bacharelado em Matemática, com ênfase em Matemática Financeira e/ou Matemática Computacional, pois consideramos que o DMAT conta com Professores suficientes capacitados nestas áreas.

Como em todo projeto, sempre existem dificuldades para sua aplicação, e neste caso, a grande dificuldade que enfrentamos é a carência de espaço físico, portanto faz-se necessário encontrar meios que permitam financiar projetos de infraestruturas com salas e equipamentos necessários para que as atividades do DMAT possam ser executadas dentro de padrões de qualidade que as universidades modernas exigem.

Uma dificuldade que enfrentamos desde agora e que tende a dificultar estas ações, é a carência de espaço físico. É necessário, portanto encontrar meios que permitam financiar projetos de infraestruturas com salas e equipamentos necessários para que as atividades do departamento de MAT. possam ser executadas dentro de padrões de qualidade que as universidades modernas exigem.

Para melhorar o desempenho nas atividades de ensino e pesquisa na pós-graduação, fortalecer as linhas de pesquisas existentes, incrementar o intercâmbio com instituições de pesquisa, com programas de pós-graduação em Matemática no País e no exterior, projeta-se para os próximos três anos a vinda, como bolsistas DCR-CNPq, de Professores Visitantes, nas áreas de:

Álgebra, Análise, Métodos Numéricos, Sistemas Dinâmicos, etc.

Infelizmente grande dificuldade que enfrentamos para realizar esta ação é a falta de bolsas para trazer pesquisadores de renome internacional.

Com relação aos Projetos de Extensão, o Departamento de Matemática tem feito grandes esforços para a realização de reuniões científicas, debates, oficinas e de cursos de atualização sobre ensino e aprendizagem da Matemática, algumas vezes fazendo parcerias com as Secretarias de Educação do Estado do Rio Grande do Norte. É por estes motivos que nos próximos três anos, pretendemos continuar investindo nos laboratórios: LEM, PIBID e ESTMAT, atualizando os computadores, ampliando o número de bolsistas, visando atender o maior número possível de estudantes, contribuindo para melhorar o aprendizado e diminuir o número de reprovações e repetências.

Com relação a última linha de ação, capacitação do docente, consideramos que é um direito do docente a possibilidade de cursar pós-graduação Stricto Sensu ou pós-doutorado com afastamento de suas atividades laborais, sendo-lhe assegurados a remuneração do cargo e todos os seus direitos, em conformidade com a Lei 8112/1990, Lei 11091/2005, Lei 12772/2012, Lei 12683/2013, Decreto 5825/2006, Decreto 94664/1987, Deliberações COUNI no 29/1991 (CEFETPR), no 11/1998 (CEFETPR) e no 09/2007 da UTFPR, e Instrução Normativa Conjunta no 02/2011-PROPPG/PROGRAD da UTFPR e Resolução 139/2012-COPPG.

 

 

De outro lado, registramos, como pontos altamente positivos, o fato de termos uma Direção de Centro transparente, receptiva e aliada nas ações e reivindicações do nosso Departamento, e o funcionamento normal da secretaria, que atualmente conta com 3 funcionários que trabalham eficientemente em consonância um com o outro e mantêm a secretaria aberta e funcionando das 8 da manhã às 9 da noite.

1. ANÁLISE SITUACIONAL

 

O Departamento de Matemática é responsável direto pelas disciplinas da área de Matemática dos Cursos de Graduação:

  1. das Engenharias: Civil, Mecânica, Elétrica, Têxtil, de Produção, Química, da Computação;

  2. do CCSA: Economia, Administração e de Ciências Contábeis, Cooperativismo;

  3. do CB: Biologia, Zootecnia, Geografia

  4. do CCET/Departamento de Física: Física Licenciatura, Física Bacharelado, Geofísica;

  5. do CCET/Departamento de Química: Química e Química do Petróleo;

  6. do CCET/Departamento de Geologia: Geologia

  7. do CCET/Departamento de Estatística: Ciências Atuariais, Estatística;

  8. do CCET/DIMAp: Ciência da Computação, Engenharia de Software;

  9. do CCET/Departamento de Matemática: Graduação em Matemática (Licenciatura e Bacharelado).

Semestralmente, o Departamento ministra, em média, cerca de 100 (cem) turmas contabilizadas ao longo dos três turnos: matutino, vespertino e noturno. Além disso, o Departamento possui 10 docentes envolvidos com EAD, quer na produção de material didático quer como responsáveis por ministrar disciplinas, participa, através de seus pesquisadores, do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática, que é um Programa de Pós-Graduação interdepartamental, criado no Centro de Ciências Exatas e da Terra, e mantém, juntamente com o Departamento de Estatística, o Programa de Pós-Graduação em Matemática Aplicada e Estatística – PPGMAE, que é outro Programa de Pós-graduação interdepartamental criado também no Centro de Ciências Exatas e da Terra.

 

 

Os quadros a seguir dão resumidamente uma visão geral do corpo docente do Departamento de Matemática:

 

Qualificação Atual do Quadro Docente

 

 

ESPECIALISTAS

 

MESTRES

 

DOUTORES

 

TOTAL

01

08

33

42

 

 

 

 

 

Qualificação Atual do Quadro de Substitutos

 

 

GRADUADO

 

ESPECIALISTAS

 

MESTRES

 

DOUTORES

 

TOTAL

02

00

04

00

06

 

 

1.1 Docentes permanentes

 

Atualmente, o Departamento de Matemática tem 42 (quarenta e dois) docentes do quadro permanente. São os seguintes os docentes do DM do quadro efetivo:

 

 

Relação dos Docentes do DM com titulação

 

PROFESSOR

 

MAT.

REGIME

 

TITULAÇÃO

  1. ÁLVARO FREIRE DAMASCENO

03497455

DE

ESPECIALISTA – UFRN

  1. ANDRÉ GUSTAVO CAMPOS PEREIRA

11538980

DE

DOUTOR – UNB

  1. BERNADETE BARBOSA MOREY

16699207

DE

DOUTORA – RÚSSIA

  1. BRUNO DOS SANTOS GOIS

 

DE

DOUTOR-IMPA

  1. CARLOS ALEXANDRE GOMES

3374650

DE

MESTRE – UFRN

  1. CLÁUDIO CARLOS DIAS

63457387

DE

DOUTOR – IMPA

  1. DAVID ARMANDO ZAVALETA VILLANUEVA

1639613

DE

DOUTOR – USP

  1. DEBORA BORGES FERREIRA

15528487

DE

DOUTOR – UNB

  1. EDGAR SILVA PEREIRA

1958710

DE

DOUTOR-

  1. ELAINE PIMENTEL

 

DE

DOUTOR-

  1. FABIAN ARLEY POSADA BALVIN

 

 

EM CONTRATAÇÃO

  1. FAGNER LEMOS DE SANTANA

15499059

DE

DOUTOR – UNB

  1. FERNANDO GUEDES CURY

1630654

DE

DOUTOR-UNESP

  1. GABRIELA LUCHESE DE OLIVEIRA L.

1350596

DE

MESTRE

  1. GISELLE COSTA DE SOUSA

2331328

DE

DOUTORA – UFRN

  1. IESUS CARVALHO DINIZ

1353839

DE

DOUTOR – USP

  1. JAQUES SILVEIRA LOPES

2476017

DE

DOUTOR

  1. JONAS GONÇALVES LOPES

11494265

DE

DOUTOR – USP

  1. JOSÉ QUERGINALDO BEZERRA

03502912

DE

MESTRE – UNB

  1. JUAN ALBERTO ROJAS CRUZ

1321691

DE

DOUTOR – UNB

  1. JULIA VICTORIA TOLEDO BENAVIDES

1679134

DE

DOUTORA – UNICAMP

  1. LILIANE DOS SANTOS GUTIERRE

3315007

DE

DOUTORA – UFRN

  1. MANUEL CLAUDEMIR SILVA CALDAS

03463658

DE

MESTRE – UFC

  1. MARCELO GOMES PEREIRA

22774655

DE

DOUTOR – UFRN

  1. MARCELO SIQUEIRA

 

DE

DOUTOR-

  1. MÁRCIA MARIA DE CASTRO CRUZ

03473696

DE

DOUTORA – UFRN

  1. MARIO OTÁVIO SALES

 

DE

DOUTOR-USP

  1. MARCONIO SILVA DOS SANTOS

1841611

DE

MESTRE – UFRN

  1. MARIO SALLES

 

DE

DOUTOR-USP

  1. MARTA FIGUEIREDO DOS ANJOS

1527364

DE

MESTRE – UFRN

  1. NIR COHEN

1703737

DE

DOUTOR – ISRAEL

  1. ODIRLEI SILVA JESUS

1579997

DE

DOUTOR – USP

  1. PAULO ROBERTO FERREIRA DOS S. SILVA

1690694

DE

DOUTOR – UFPE

  1. ROBERTO HUGO BIELSCHOWSKY

03471774

DE

DOUTOR – UNICAMP

  1. ROBERTO TEODORO GURGEL DE OLIVEIRA

 

DE

DOUTOR-IMPA

  1. RONALDO FREIRE DE LIMA

11692466

DE

DOUTOR – IMPA

  1. ROOSEWELT FONSECA SOARES

03470689

DE

DOUTOR – UFRN

  1. SÉRGIO PEREIRA DE FARIAS

03462571

40H

ESPECIALISTA – UFRN

  1. SIDARTA ARAUJO DE LIMA

1646718

DE

DOUTOR-LNCC

  1. SILVIO JOSÉ BEZERRA

13466269

DE

DOUTOR – FRANÇA

  1. VIVIANE KLEIN

1525867

DE

DOUTORA

  1. VIVIANE SIMIOLI MEDEIROS CAMPOS

21773086

DE

DOUTORA – UNB

 

 

1.2 Professores de Saída para qualificação Doutorado

 

Professor

Saída

Local

Período

Carlos Alexandre Gomes

2014.1

São Paulo (USP)

2014.1-2017.1

Marta Figueiredo dos Anjos

2014.1

Rio Claro (UNESP)

2014.1-2017.1

 

Atualmente o Professor Marcônio Silva dos Santos está se doutorando na área de Ciências Climáticas, com previsão de termino em 2017.

1.3 Professor de Saída para qualificação (pós-doutorado)

Atualmente o Professor MARCELO SIQUEIRA encontra-se nos estados Unidos de América realizando o pós-doutorado: agosto 2015 a agosto 2016.

1.4 Professores com Previsão de Saída para qualificação (pós-doutorado)

Temos uma previsão professores com previsão para qualificação

 

Professor

Previsão de saída

Local

Período

Liliane dos Santos Gutierre

2017

Portugal

2017-2018

Viviane Simioli M. Campos

2016-1(confirmado)

USA

2016-2017

André Gustavo Campos P.

2016-1(confirmado)

USA

2016-2017

David Zavaleta Villanueva

2017

Rússia

2017-2018

Odirlei Silva Jesus

2018.1

A Definir

2018-2019

Iesus Carvalho Diniz

2014.2

USP-São Paulo

2014-2015

JAQUES SILVEIRA LOPES

 

 

Três meses

(capacitação)

BERNADETE BARBOSA MOREY

03 ou 04/2016

Rússia

Três meses

(capacitação)

DEBORA BORGES FERREIRA

2016

Brasília

Três meses

(capacitação)

EDGAR SILVA PEREIRA

2017

 

Três meses

(capacitação)

ELAINE GOUVEA PIMENTEL

2017

França

2017-2 – 2018-2

FAGNER LEMOS DE SANTANA

2016

 

Três meses

(capacitação)

FERNADO GUEDES CURY

2017

 

2017-2 – 2018-2

GISELE COSTA DE SOUSA

2018

 

 

JULIA VICTORIA TOLEDO BENAVIDES

2016

 

Três meses

(capacitação)

MARIO OTÁVIO SALES

2018

 

2018-1 – 2019-1

NIR COHEN

2016

 

Três meses

(capacitação) 2016-2

PAULO ROBERTO FERREIRA DOS SANTOS

2016 ou 2017

Recife

Três meses

(capacitação)

PAULO ROBERTO FERREIRA DOS SANTOS

2018

Rio de Janeiro

2018-2019

ROBERTO TEODORO GURGEL DE OLIVEIRA

2018

França

2018-2 – 2019-2

ROOSEWELT FONSECA SOARES

 

Canada

Três meses

(capacitação)

VIVIANE KLEIN

2017

USA

2017-2018

 

 

Professores em Cargos de Direção na UFRN e em Outros Órgãos

 

Contamos com 10 professores em cargos administrativos, a saber: Chefe e vice chefe do Departamento de Matemática, Coordenador e vice coordenador do curso de Matemática, Coordenador e vice coordenador do curso de Matemática à Distância, Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática, Coordenador do Programa PROFMAT, Coordenador e vice coordenador do Programa EAD.

 

 

 

1.5 Professores que Cumprem as Condições Legais de Aposentadoria

 

Apesar de o quadro docente do Departamento ser jovem, ele possui 08 (oito) professores em condições de aposentadoria imediata, conforme mostra o quadro abaixo.

 

 

Servidores com condições de aposentadoria desde agosto de 2013

Siape

Nome

Data Prevista

Regra de Aposentadoria

Idade

Tempo Restante

Unidade de Exercício

349745

ALVARO FREIRE DAMASCENO

12/09/1998

Voluntária proporcional – Art. 3º da EC20/1998

47

0 dias

MAT/CCET

1169920

BERNADETE BARBOSA MOREY

16/09/2008

Voluntária por idade e tempo de contribuição

56

0 dias

MAT/CCET

350291

JOSE QUERGINALDO BEZERRA

22/03/1996

Voluntária proporcional – Art. 3º da EC20/1998

42

0 dias

MAT/CCET

346365

MANUEL CLAUDEMIR SILVA CALDAS

23/06/1997

Voluntária proporcional – Art. 3º da EC20/1998

45

0 dias

MAT/CCET

347369

MARCIA MARIA DE CASTRO CRUZ

04/10/2004

Voluntária com proventos integrais e paridade – Art 3º da EC47/2005

54

0 dias

MAT/CCET

347177

ROBERTO HUGO BIELSCHOWSKY

27/04/2008

Voluntária com proventos integrais e paridade – Art 6º da EC41/2003

60

0 dias

MAT/CCET

347068

ROOSEWELT FONSECA SOARES

03/12/2008

Voluntária com proventos integrais e paridade – Art 3º da EC47/2005

55

0 dias

MAT/CCET

346257

SERGIO PEREIRA DE FARIAS

29/09/2006

Voluntária com proventos reduzidos – Art. 2º da EC41/2003

55

0 dias

MAT/CCET

 

 

Funcionários em Exercício

 

O Departamento de Matemática conta ainda com 5 (cinco) servidores técnicos administrativos,

 

 

SERVIDOR

 

MAT.

REGIME

 

TITULAÇÃO

  1. ALBIMAR GONÇALVES MELLO (na Coordenação do Curso de Matemática)

1149190

40H

Mestre

  1. HUGOTHIAGO DE HOLANDA OLIVEIRA (na Biblioteca Setorial)

1931037

40H

Gruaduado3o GRAU

  1. LUIZ CARLOSDE LIMA (na Secretaria do Departamento de Matemática)

1856424

40H

Especialista

  1. NÍZIA MARIA DE LIMA (na Secretaria do Departamento de Matemática)

1168510

40H

Ens. Médio

  1. JOSENILDOROCHA (na Secretaria do Departamento de Matemática)

1952592

40H

Graduado 3o GRAU

 

Mencionamos que foi solicitado em 2013 a contratação de um funcionário para atender as necessidades da coordenação do curso noturno de licenciatura em Matemática, com horário de funcionamento: das 14 horas até 21 horas.

 

 

 

 

 

Contratação de professores

 

Em relação à carência de professores, observa-se a necessidade:

 

  1. da contratação do professor aprovado em concurso 2015 na vaga de Educação Matemática, Prof. FABIAN ARLEY POSADA BALVIN

 

  1. do preenchimento da vaga remanescente de professor efetivo na área de Cálculo e Álgebra Linear.

Mencionamos que temos atualmente, concurso em andamento para preenchimento da vaga na área de Matemática Aplicada.

 

2. OBJETIVOS GERAIS PARA A AÇÃO DO DEPARTAMENTO PARA O TRIÊNIO 2016-2017-2018

 

  • Fortalecer e diversificar nossas linhas de pesquisa.

  • Desenvolver e consolidar nossos cursos de Bacharelado e Licenciatura, tanto presencial como a distância.

  • Consolidar os dois programas de pós-graduação pelos quais somos corresponsáveis.

  • Criação da ênfase em Matemática Financeira ou Matemática Computacional como uma nova especialidade no Bacharelado em Matemática;

  • Atrair pesquisadores mais experientes na área de Matemática/Matemática Aplicada, com perfil de Professor Titular.

  • Continuar o investimento no processo de qualificação do pessoal docente, de modo a produzir um novo impulso ao ensino, pesquisa e extensão.

  • Aumentar a produção científica do departamento.

  • Melhorar as condições da infraestrutura necessária ao desenvolvimento do trabalho acadêmico.

  • Ampliar o atendimento à demanda da qualificação do Professor de Matemática do Ensino Fundamental e/ou Médio no Estado do Rio Grande do Norte, como o Curso de Aperfeiçoamento de Professores do Ensino Médio, realizado nos meses de Janeiro e Julho de cada ano em parceria com o IMPA.

  • Ampliar as ações de extensão

  • Melhorar a qualidade dos serviços prestados pelo Departamento.

  • Manter e fortalecer o apoio a OBM.

  • Criar o boletim matemático do DMAT.

  • Ampliar e manter o apoio dedicado ao funcionamento das atividades e dos eventos da Coordenação do Curso de Graduação em Matemática.

 

 

3. ATUAÇÃO

 

3.1 ENSINO

 

a) GRADUÇÃO

O Departamento de Matemática é responsável direto pelas disciplinas da área de Matemática dos Cursos de Graduação de todas as Engenharias, de Economia, Administração, Ciências Contábeis, Biologia, Geografia, Física, Química, Química do Petróleo, Geologia, Estatística, Ciência da Computação, Geofísica, Cooperativismo, Zootecnia e dos próprios Cursos de Graduação em Matemática (Licenciatura e Bacharelado).

b) EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA

O Curso de Licenciatura em Matemática à Distância da UFRN é responsável pela formação de professores para a educação básica, com ênfase na formação para as últimas séries do ensino fundamental e o ensino médio. Baseando-se nas propostas de diretrizes curriculares para as licenciaturas em Matemática, propõe-se que o profissional oriundo deste curso deverá apresentar um forte conhecimento dos conteúdos da Matemática, além de um perfil que o capacite a ter a visão de seu papel social enquanto educador e consciência de seu papel na superação de preconceitos muitas vezes presentes no ensino-aprendizagem das disciplinas.

Durante todo o curso, o estudante contará com o acompanhamento de um tutor, auxiliando-o e orientando-o nas diversas atividades propostas pelo professor. O tutor se encarregará também de distribuir o material didático com o aluno e orientá-lo nas atividades práticas das disciplinas, especialmente os estágios.

No Rio Grande do Norte, o curso está disponível nos polos de Currais Novos, Extremoz, Luís Gomes, Macau, Nova Cruz, Lages, Marcelino Vieira, e Martins. Além desses polos temos mais cinco polos em Pernambuco, um em Alagoas e um na Paraíba.

O curso foi avaliado pela Capes com conceito 4 e dos 1350 alunos que ingressaram de 2005 a 2012, 362 alunos estão ativos e 212 concluíram o curso. Os demais trancaram ou abandonaram o curso.

Em 2013 abrimos mais dois polos, sendo um em Caicó e outro em São Gonçalo, buscando atender as necessidades de outras regiões carentes de profissionais qualificados para trabalhar na rede de ensino pública e privada.

Mais de 60 professores dos departamentos de Matemática, Física, Química, Estatística e Educação Lecionam ou lecionaram disciplinas no curso, todos com pós-graduação e a maioria com doutorado. Também colaboram com o curso, embora esporadicamente, professores substitutos e alunos de Pós-Graduação.

 

c) PÓS-GRADUAÇÃO

O Departamento de Matemática participa, através de seus pesquisadores, do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática, que é um Programa de Pós-Graduação interdepartamental, criado no Centro de Ciências Exatas e da Terra.

O Departamento de Matemática mantém, juntamente com o Departamento de Estatística, o Programa de Pós-Graduação em Matemática Aplicada e Estatística que é outro Programa de Pós-graduação interdepartamental criado também no Centro de Ciências Exatas e da Terra. Além disso, pesquisadores do Departamento participam em outros Programas de Pós-Graduação, como Educação, Geodinâmica e Geofísica e Engenharia Elétrica.

Para o Departamento de Matemática é estratégico trabalhar na direção de uma interação interdepartamental que permita disponibilizar as características intrinsecamente interdisciplinares da Matemática.

3.2 PESQUISA

Pesquisadores do Departamento de Matemática têm desenvolvido trabalhos relacionados à Educação Matemática. Temas como História da Matemática (Matemática Antiga e Matemática Medieval), Etnomatemática e Formação de Professor têm merecido a atenção dos Professores John A. Fossa, Bernadete B. Morey, Giselle Costa de Sousa, dentre outros. O Grupo de Pesquisa em Educação Matemática "Matemática e Cultura" cadastrado no CNPq, tem contado com a colaboração de docentes de outros Departamentos da UFRN, como Educação e Filosofia.

3.3 EXTENSÃO

Ao longo dos anos, o Departamento de Matemática tem feito parcerias, bem sucedidas, com as Secretarias de Educação do Estado do Rio Grande do Norte, do município do Natal e de outros municípios, para a realização de reuniões científicas, debates, oficinas e de cursos de atualização sobre ensino e aprendizagem da Matemática.

3.3.1 Desde 1988, o Departamento de Matemática promovia anualmente a "Semana de Matemática”, aqui na UFRN, que agora a partir de 2016 será realizado a cada dois anos no semestre ímpar. Este evento foi idealizado com a intenção de compartilhar experiências com profissionais envolvidos com o ensino e a pesquisa na área da Matemática, assim como atualizar e capacitar os professores do Ensino Fundamental e Médio e, consequentemente, realimentar a vida profissional desses docentes.

Anualmente, o Departamento de Matemática designava um Professor para coordenar a ‘‘Semana de Matemática”. Foram os seguintes os Coordenadores da Semana de Matemática da UFRN:

 

Semana de Matemática

Ano de Realização

Coordenador

I

1988

Prof. Francisco Canindé de Oliveira

II

1989

Prof.ª Osvalita Rodrigues Pinheiro

III

1991

Prof. Cláudio Carlos Dias

IV

1992

Prof. José Querginaldo Bezerra

V

1993

Prof. Roosewelt Fonseca Soares

VI

1994

Prof. Carlos Roberto Leão de Andrade

VII

1995

Prof. José Querginaldo Bezerra

VIII

1996

Prof. José Querginaldo Bezerra

IX

1997

Prof. Francisco Canindé de Oliveira

X

1998

Prof. José Querginaldo Bezerra

XI

1999

Prof. Manuel Claudemir Silva Caldas

XII

2000

Prof. Jonas Gonçalves Lopes

XIII

2001

Prof. Francisco Canindé de Oliveira

XIV

2002

Prof. Manuel Claudemir Silva Caldas

XV

2003

Prof. Manuel Claudemir Silva Caldas

XVI

2004

Profa. Viviane Simioli Campos Pereira

XVII

2005

Profa. Viviane Simioli Campos Pereira

XVIII

2006

Profa. Gabriela Lucheze de Oliveira Lopes

XIX

2007

Prof. Fagner Lemos de Santana

XX

2008

Prof. José Querginaldo Bezerra

XXI

2009

Profa. Viviane Simioli Campos Pereira

XXII

2010

Profa. Viviane Simioli Campos Pereira

XXIII

2011

Profa. Débora Borges Ferreira

XXIV

2012

Prof. Fagner Lemos

XXV

2013

Marcia Maria Castro Cruz

XXVI

2014

Prof. Fagner Lemos

XXVII

2016

Prof. Odirlei Silva de Jesus

 

3.3.2 O Departamento de Matemática mantém Oficinas de Matemática no LEM e PIBID, que atendem Professores do Ensino Fundamental e Médio, orientando-os na manipulação de materiais concretos, visando uma melhor compreensão dos conceitos matemáticos.

Anualmente, desde 1997, as Oficinas de Matemática de LEM e PIBID participam da Feira de Ciência e Tecnologia – CIENTEC promovendo exposição de material concreto de uso pedagógico.

 

3.3.3 O Departamento de Matemática participa do esforço, coordenado pela Sociedade Brasileira de Matemática, para a realização da Olimpíada Brasileira de Matemática e da Olimpíada Brasileira de Matemática da Escola Pública. Realiza, anualmente, há quase duas décadas, a Olimpíada de Matemática do Estado do Rio Grande do Norte.

O departamento de Matemática precisa recompor a Comissão das Olimpíadas de Matemática, em virtude que quase todos os membros anteriores estão em qualidade de aposentados. Eis a composição antiga:

Prof. Benedito Tadeu Vasconcelos Freire – Mestre UFCe (Aposentado)

Prof. José Querginaldo Bezerra – Mestre UnB

Prof. Joaquim Elias de Freitas – Doutor UFRN (Aposentado)

Prof. Rubens Leão de Andrade – Doutor IMPA(Aposentado)

Incentivamos desta forma a sugerir novos nomes para compor as coordenações de olimpíadas. Para o DMAT é importante dar a devida atenção aos alunos que participam destas olimpíadas, pois enxergamos neles a reciclagem e o futuro de nosso Departamento

 

4. INFRAESTRUTURA EXISTENTE

 

4.1 – Espaço Físico

No Centro de Ciências Exatas e da Terra, o Departamento de Matemática dispõe de 29 (vinte e nove) salas, mais três salas no prédio novo, distribuídas conforme segue:

  1. 01 (uma) sala para a Chefia do Departamento – Sala 05;

  2. 01 (uma) sala para a Coordenação do Curso de Graduação em Matemática – Sala 32;

  3. 01 (uma) sala para a Secretaria do Departamento – Sala 01-03;

  4. 01 (uma) sala para o Programa Especial de Treinamento (PET) – Sala 69;

  5. 19 (dezenove) salas para os professores – Salas 48 A e B, 49 A e B, 53, 54, 55,56, 60, 61, 63, 64, 65, 65-A, C e D, 66, 68, 70;

  6. 01 (uma) sala de Seminários – Sala 67;

  7. 01 (uma) sala do Laboratório de Cálculo, no Setor III de Aulas Teóricas, ESTMAT, Bloco D, sala D3;

  8. 01 (uma) sala da Oficina de Matemática, no Setor III de Aulas Teóricas, LEM, Bloco D, salaD4;

  9. 01 (uma) sala do PIBID (prédio novo anexo);

  10. 02 (duas) salas pequenas para professores (prédio novo anexo).

 

    1. Acervo Bibliográfico

 

O Departamento de Matemática possui atualmente um acervo de mais ou menos de mil quatrocentos livros nas diversas áreas da Matemática, alocados na Biblioteca Setorial do CCET, Biblioteca "Ronaldo Xavier de Arruda", e mais de dois mil títulos na Biblioteca Central “Zila Mamede”. A Chefia do Departamento e a própria direção do Centro de Ciências Exatas e da Terra têm se empenhado no sentido de ampliar este acervo com aquisição de livros nacionais e estrangeiros, visando dar suporte as atividades de professores e estudantes e também para atender as recomendações da Comissão do MEC que avalia periodicamente o Curso de Graduação em Matemática.

 

5. REFLEXÕES SOBRE O PROJETO DE ATIVIDADES DO DEPARTAMENTO

 

5.1 ANÁLISE SOBRE AS CONDIÇÕES INTERNAS

 

Analisando as condições de infraestrutura e material humano do Departamento de Matemática afloram-se evidências de qualidade e deficiências. Dividimos essas evidências em duas: os pontos fortes e os pontos fracos. Para a análise desses dois pontos buscaram-se informações nos arquivos do Departamento, nos bancos de dados oficiais da UFRN e nos subsídios colhidos na vivência dos que compõem o Departamento de Matemática.

PONTOS FRACOS

  • Biblioteca com acervo deficiente e desatualizado. Faltam periódicos.

  • Inexistência de um programa para publicações científicas ou didáticas, para publicações internas (como relatórios técnicos ou boletim científico);

  • Página na internet do departamento desatualizada.

 

PONTOS FORTES

* Boa interação com o Ensino Médio e Fundamental;

* Continuidade das ações implementadas na área de Educação Matemática, iniciadas há mais de uma década;

* Contratação, nos últimos anos, de doutores e a formação de outros;

* Recuperação da ideia das Coordenações de disciplinas;

* A participação do Departamento no Programa de Monitoria da UFRN;

* A existência do Programa de Educação Tutorial– PET;

* Funcionamento da Licenciatura Noturna;

* Boas possibilidades de articular, em curto prazo, linhas de pós-graduação na fronteira de Matemática Pura e Aplicada, interagindo com outros departamentos do Centro de Ciências Exatas e da Terra e do Centro de Tecnologia e de outros centros de pesquisa;

* Participação do Departamento, através de alguns pesquisadores, no Convênio da UFRN com a PETROBRÁS;

* Aprovação do Projeto Pedagógico do Curso de Matemática, nas modalidades Licenciatura e Bacharelado;

* Registro formal, junto à Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação-PPPg de bases de pesquisa, a partir do trabalho de grupos de professores do Departamento de Matemática (que na prática, já vinham funcionando como tais):

  • Base de Pesquisa em História da Ciência e Matemática (registrada também como Grupo de Pesquisa no CNPq);

  • Base de Pesquisa: Cadeias de Markov e suas aplicações.

  • Base de Pesquisa: Cálculo Estocástico e suas aplicações

 

 

 

6. LINHAS DE AÇÕES PRIORITÁRIAS

 

6.1 – Qualificação Docente

O Departamento continuará investindo, prioritariamente, na formação de seu pessoal docente. Projeta-se para os próximos três anos instituir um programa de capacitação visando permitir o desenvolvimento de atividades em Pós-doutorado no País ou no exterior.

6.2 – Melhoria da infraestrutura

O Departamento de Matemática pretende, além de manter atualizado, ampliar o número de computadores e impressoras, o número de pontos de acesso à rede INTERNET, colocando à disposição dos professores e alunos o que há de mais moderno na área.

Nesses próximos três anos, pretende-se investir nos laboratórios: LEM, PIBID e ESTMAT, atualizando os computadores, ampliando o número de bolsistas, visando atender o maior número possível de estudantes, contribuindo para melhorar o aprendizado e diminuir o número de reprovações e repetências.

Com o apoio da Direção do Centro de Ciências Exatas e da Terra e dos professores, pretende-se ampliar o acervo da Biblioteca Setorial “Ronaldo Xavier de Arruda” e das Oficinas de Matemática solicitando a compre de livros através do SIGAA.

6.3 Ensino

      1. Ensino de Graduação

 

  1. Curso de Graduação em Matemática

 

O Departamento de Matemática pretende concentrar esforços na formação de docentes para que possamos exercer o ensino de graduação de forma atualizada, com um grau de profundidade compatível com as necessidades do Estado do Rio Grande do Norte, do Nordeste e do País. Portanto, devemos nos associar aos esforços da Coordenação e Colegiado do Curso de Graduação em Matemática para a execução do Projeto Pedagógico do Curso, nas suas habilitações: Licenciatura e Bacharelado.

 

  1. Outros Cursos de Graduação

 

Como o Departamento de Matemática é responsável direto pelas disciplinas da área de Matemática dos Cursos de Graduação de todas as Engenharias (Civil, Mecânica, Elétrica, Têxtil e de Produção, Química, e da Engenharia da Computação), de Economia, Administração, Ciências Contábeis, Biologia, Geografia, Física, Química, Química do Petróleo, Geologia, Estatística, Geofísica, Ciência da Computação, Cooperativismo, Zootecnia e dos próprios Cursos de Graduação em Matemática (Licenciatura e Bacharelado) e, eventualmente, ainda ministra disciplinas em Cursos de Pós-Graduação da UFRN, pretende-se, para o próximo triênio, continuar atendendo às necessidades específicas da grade curricular de cada um deles. Ressalte-se que, semestralmente, o Departamento atende a cerca de quatro mil alunos distribuídos entre mais de cem turmas, funcionando nos três turnos: matutino, vespertino e noturno.

Pretende-se fortalecer nosso bacharelado implantando nos próximos anos duas novas formas de especialidade, além do já tradicional bacharel em matemática, pretendemos oferecer, Matemática Computacional e/ou Matemática Financeira. Com estas duas novas modalidades espera-se ‘’turbinar’’ nossa graduação dando-lhe dois novos caminhos de pesquisa.

 

      1. Ensino de Pós-Graduação

 

a) Curso de Especialização

Como tem se revestido em grande sucesso, o Departamento pretende continuar investindo na qualificação dos professores de Matemática do Ensino Fundamental e Médio, como uma resposta aos crescentes apelos da Sociedade no sentido da atualização desse segmento de alto valor social.

b) Outros Cursos de Pós-Graduação

Além dos Cursos de Especialização que o Departamento vem oferecendo, temos a participação de alguns de nossos professores nos Programas de Pós-Graduação em Educação (orientando teses de doutorado e mestrado em Educação Matemática), de Geociências, de Física, de Engenharia Elétrica e do Ensino de Ciências e Matemática.

6.4 Atividades de Pesquisa

O Departamento incrementará ações no sentido de consolidar as três Bases de Pesquisa, já existentes, a partir do trabalho de grupos de professores do Departamento de Matemática (que na prática, já vêm funcionando).

Além disto, neste triênio, o Departamento estará registrando as seguintes Bases de Pesquisa:

– Pesquisa do Professor Sidarta Araújo:

  1. Rede Siger-Sistema de Gerenciamento de Reservatórios, tendo como empresa financiadora a Petrobrás.

  2. Rede Carmod-Caracterização e Modelagem Geológica de Reservatórios, tendo como empresa financiadora a Petrobrás.

  3. Projeto Capes/Cofecub-Cooperação Brasil/França, tendo como empresa financiadora a Petrobrás.

  4. Projeto CNPq-Bolsa de Produtividade e Pesquisa Nível 2, na área de
    Modelagem Hidro-Geoquímica-Mecânica de Meios Porosos: Aplicação ao
    Sequestro Geológico de CO2, financiado pelo CNPq.·.

– Também, por iniciativa do Professor Fagner Lemos, pretendemos abrir uma nova linha de pesquisa, nas áreas de Teoria da Computação e de Lógica, que possuem grande familiaridade com áreas clássicas de Matemática Pura, sendo as principais Álgebra e Topologia. Uma linha de pesquisa nessa área pode agregar professores do departamento que tem formação em áreas de matemática pura e que ainda não tenham conseguido estabelecer um grupo de pesquisa em suas áreas de formação, até pela falta de outros professores da área no departamento.

Podem-se delimitar dois principais objetivos para essa linha: o primeiro é o da criação em médio ou mesmo curto prazo de uma pós-graduação nessa área. O segundo seria na incorporação dessa área ao programa de pós-graduação em Matemática Aplicada e Estatística do departamento.

Como incentivo às atividades de pesquisa e ensino, o Departamento pretende formar um Conselho Editorial para publicação de Relatórios e Boletins Internos que visem à divulgação e registro de trabalhos de pesquisa e/ou ensino de professores e alunos.

 

 

7. NECESSIDADE DE CONTRATAÇÃODE PROFESSOR VISITANTE NO PRÓXIMO TRIÊNIO

Para melhorar o desempenho nas atividades de pesquisa, fortalecer as linhas de pesquisas existentes, incrementar o intercâmbio com instituições de pesquisa, com programas de pós-graduação em Matemática no País e no exterior, projeta-se para os próximos três anos a vinda, como bolsistas DCR-CNPq, de Professores Visitantes, de acordo com o seguinte cronograma:

 

 

Projeção de Professores Visitantes

Área de Atuação do Professor Visitante

Período

Fonte Financiadora

Quantidade

Álgebra

20016-2017

CNPq ou Capes

01

Análise

2016-2018

CNPq ou Capes

01

Educação Matemática

2016-2017

CNPq ou Capes

01

História da Matemática

2017-2018

CNPq ou Capes

01

Geometria

2017-2018

CNPq ou Capes

01

Modelagem e Simulação

2016-2017

CNPq ou Capes

01

Probabilidade

2016-2017

CNPq ou Capes

01

Sistemas Dinâmicos

2015-2018

CNPq ou Capes

01

 

 

8. CONTROLE E AVALIAÇÃO

 

Pretende-se fazer uma avaliação das atividades do Departamento, a partir dos dados obtidos pela última avaliação departamental, pela Comissão do Ministério da Educação que avaliou o Curso de Graduação em Matemática, contando com a orientação da equipe da Pró-Reitoria de Planejamento e Coordenação Geral e na concepção e metodologia proposta pelo Programa de Avaliação Institucional da UFRN, que tem como base o Programa de Avaliação das Universidades Brasileiras – PAIUB.

Com esse procedimento, pretende-se fazer uma avaliação completa das diversas atividades do Departamento de Matemática, visando corrigir rumos, adotar medidas no sentido de se antecipar na identificação e solução de problemas, visando buscar a excelência em todas as ações do DM.

 

 

Translate »